XX2

Part II.

GGE.me - XX2.png

Depois de esgotar a primeira série de pingentes XX online e num rolê no Rio, chegaram novas pessoas interessadas nas peças. Daí peguei meus ultimos 10 coraçõezinhos pra fazer uma nova edição, XX2.

Visualizar esta foto no Instagram.

tks @izumisanma

Uma publicação compartilhada por 𝔲𝔯𝔦𝔞𝔰 🐍 (@uriasss) em

Graças as migs repostando no Insta, chegou uma cliente com um pedido especial - além de um pingente azul, uma pulseira. Pintei e montei a peça num fim-de-semana, e ficou ótima. Aí embaixo estão o making of, a peça, e a carioca Natalia, toda trabalhada e acessorizada com as novas bixouXX.

FUNDIES

for funny peeps!

Late 2018 I found @fundies_undies on IG and I liked it - theyre Netherlandish, LGBTQ, inclusive and green (and the products are really fun!). So as I did with Cacete Company, I slid into their DMs introducing myself and asking if they`d like some drawings. They offered me a deal, and this is what I came up with:

GGE.me-FUNDIES-SMILE.gif.gif

Mobile wallpapers for download - Just select and save the image.


I always think of making things that don’t take forever to finish and also would look good on print, even if it’s a shitty printer - cue clean silhouettes in black&white lineart. I don’t fancy myself as a digital painter, after all. When it comes to selling ideas and stuff, I mostly stick to what I’m better at, wich is drawing.

Fundies is all about the LGBTQ community, so they asked me to draw a trans man. Since it was a deal (exchange of goods and services) and also a first (haven’t had a specific request like this) I came up with a plan and some options - I combined two pictures of myself that didn’t make the cut and stylied it with a underwear that is avaliable at their store.

Fundies has a lot of quirky and colorful items, but I chose these plain B/W briefs because they are recognizable and they come with and without the packer pouch. It’s all about the options, so I could draw and ask for input as I go, and end with multiple illustrations before arriving in what they like best. Here are some variations on the drawing:

Since it was made for Instagram, it wouldn’t be just a drawing - it’s best for it to be also content. Then there’s a design part: I thought about doing stuff that would look good on the feed and in the stories. After I finished the edits and Fundies picked what they liked, I fixed them a static version and matching gif of two separate illustrations:

GGE.me-FUNDIES-TM.gif
GGE.me-FUNDIES-T.gif

The eyes are remixes of the Instagram sticker from Carra Skyes @carraskyes. It exists only on Instagram and it is really familiar, but the non LGBTQ folk may not clock the trans flag colors in the iris. It’s part of the queer pride sticker family, and it ties everything together. Here are the separate designs that make the gif:


FLSH FINAL ACT

08/12/2018, Rio de Janeiro - RJ.

Em Dezembro passei no Rio com artes pra dar e vender - esse par de brincos foi pro casal Rodrigo @fritobear e Leon @completasso, que me levou no Museu Nacional de Belas Artes (em pessoa), e pra festa Flesh (na orelha do Leon). Leon me prometeu que conseguiria uma foto, dito e feito, arrasou!

Last December I took my art to Rio de Janeiro and gifted this pair of earrings to a fun & friendly couple Rodrigo @fritobear and Leon @completasso, who took me to the museum (in person) and later to a sex party (in Leon’s ear). He promised me a pic, and he got it. Work friend!

As fotos da festa ficaram ótimas: FLSH FINAL ACT - DEZEMBRO 2018 por GATARIA

XX

Nesse verão resolvi fazer algo de diferente, então pintei uma série de pingentes de xinxa. Testei cores e moods, e esses são meus resultados. Nesse fim-de-semana passo no RJ, e levo elas comigo pra vender, muambar e escambar.

This summer in Brazil I’m going to Rio de Janeiro to sightsee and sell art. I´ve worked on this set of XX pendants and I'm happy to say that some pieces are already sold, I’ll only have to deliver. It’s gonna be fun.

WHO IS SHE?

Do luxo ao lixo.

Miniatura no estado original, 09 de Setembro de 2018, e depois da limpeza

Mês passado passeei em SP e comprei uma lembrancinha - um retrato em miniatura achado numa garagem do Bixiga. Apesar de velha e suja, vi qualidade na peça. Ainda mais comparada com as tranqueiras que eu vi por lá:

Um mês depois, curioso pra olhar a pintura de perto, fui abrir a peça - Queria saber se era uma antiguidade ou tranqueira de 1920-40. Se era uma “francesa genérica” ou se era uma francesa de original. E daí começou uma tour no Instagram. Foi legal, recebi dicas e feedbacks, e salvei tudo num destaque “who is she?”.


Abertura e Limpeza/Opening and Cleaning

O verso do quadro tinha um papelão pregado que não fazia parte do conjunto. Removi. Por baixo dele, o fundo original, de jornal. Na frente a redoma é de vidro, a miniatura pintada em osso. Limpei a moldura e o vidro com microfibra, e tirei a poeira da mulher usando um pincel seco.


Moldura e Fundo/Frame and Back

A miniatura foi pintada em osso, e a redoma que a cobre é de vidro, então supus que a moldura, se original, também foi feita com material bom, e não plástico.

Achei vários sinais de que a miniatura não é coisa do nosso século, com a confirmação no verso:

O jornal colado no verso da miniatura é o Clef du cabinet des princes de l'Europe, escaneado e arquivado pela Biblioteca Nacional de Luxemburgo Online. Luxemburgo é um país vizinho da França. Combinou com a cara de francesa dela.

Europa nos 1700s/18th Century Europe

Alem do titulo completo, dava pra ler um pouco da data do jornal - Décembre ___6., e o número das páginas 422 e 4__. Pesquisei as edições de Dezembro das décadas terminadas em 6, e achei as correspondências em na edição de Dezembro de 1756. O jornal/folhetim consistia de noticias sobre politica e tambem fofocas de época, o que deu uma dica pra procedência e círculo social da mulher no retrato.

GGE.me-MMEBACK.gif

Daí passei a tentar traduzir um papel que acompanhava a pintura, uma etiqueta, com uns rabiscos. Suspeitei que o nome e data foram escritos recente, porque parecem de lapiseira, talvez só uma notinha dizendo quem é o dono do retrato, como em primeiras páginas de livro. Mas aí pesquisei e aprendi que lapiseiras já existiam nos 1750, então “Madame Sophie” e “1779” pareciam apontar pra identidade da própria.


Modas/Fashion

A primeira coisa que me passou na cabeça quando eu vi a miniatura na garagem foi que ela era a cara das princesas do MASP, pintadas pelo Nattier. Se eu não comprei uma francesa, comprei alguém com cara de francesa. Francesíssima.

Mesmo cabelo, mesmas modas. Por causa da cara e do jeito dela, concluí que se era um retrato de socialite, ela não era austríaca, escandinava, alemã e nem russa. O jornal de Luxemburgo no verso e o nome Sophie escrito em anexo confirmaram o óbvio.

Logo depois de descobrir essa “Madame Sophie”, um amiguinho disse que googleando “Madame Sophie 1779” saía uma dona com a mesma cara e pose da miniatura. Fui conferir e -surpresa!, era praticamente uma xerox das princesas do MASP porque foi irmã delas!

Madame_Sophie_de_France_en_vestale_(après_1748).jpg

Sofia de França, filha de Luís XV de França. Também pintada por Nattier.

Signature_of_Princess_Sophie_(Philippine_Élisabeth_Justine)_of_France,_Madame_Sophie_in_1753_at_the_marriage_of_the_Prince_of_Condé.png

Sophie tem uns poucos parágrafos na Wikipedia, os editores resumindo que a fia nasceu e ninguém viu, morreu e ninguém deu falta. Tudo faz sentido. Tão esquecida pela história que terminou numa garagem em SP, e não no museu junto com as outras. Agora a acolho em minha humilde residência.

THIAGO

@thgrch

Enquanto eu tava pintando os broches da Linn, pensei no meu amigo Thiago e ofereci deu fazer um broche pra ele. O Thiago é a melhor pessoa que conheci na região (sul-fluminense), e quem me apresentou a marca Cacete Company.

Além dessas artes que rendemos, a gay também tem os seus corres - recente, foi premiada no circuito LGBT com o mini doc “Bicha Preta”. Fica o link pra quem quiser um insight pros nossos lados do Brasil:

LINN DA QUEBRADA

Glitter na travesty

Quando a Linn postou umas fotos bafo na piscina, fiquei animado pra começar uma nova série de broches, dessa vez com glitter. Super ornou na minha cabeça, daí comecei a executar.

Terminado o primeiro, que eu já ia mandar pra Linn, ela gostou tanto que repostou e me encomendou +3. Quando a mana não só curte, mas também se dispõe a pagar pela arte, fico até comovido.

Desenhar, pintar, montar e envernizar os broches, tomando cuidado pra que eles saiam idênticos, é mó pressão - felizmente desses 10 eu só caguei em 1, que tive que começar do zero depois de errar no último passo.

Essa série foi feita com um carinho especial porque a própria Linn foi a primeira pessoa que me comprou uma miniatura, no ano passado. Uma bunda marronzinha, que na época achei “a cara dela”.

Agora a Linn e cia vão embarcar pra Europa pra uma tour, e espero que os broches cheguem na mão dela até lá. Com eles vão meus desejos de muita sorte e muito sucesso.