About the "POP PORTRAITS" series

Há muito tempo me perguntam como faço os retratos de minhas coleções "POP", nas quais trabalho desde 2008 quando tenho um tempo livre. Se são vetores, que programas uso, sobre inspiração, e muitas outras coisas. Decidi abrir esse post pra fazer um comentário sobre as séries - já avisando que não é um tutorial. Se você conhece a mim, meu trabalho ou tem algum amigo em comum, são grandes as chances de ter esbarrado em algum retrato online. Eles estão pela internet nos meus deviantArt, facebook, livejournal, twitter, twitpic, meu abandonado orkut, já foram publicados na China e, tudo dando certo, serão de novo esse ano. Sem comentários sobre esse último detalhe por agora.

I've been asked things about my "POP" portraits work for a while. Actually, since the beggining of the project in 2008, which I still update when I have free time. Things like "are they vectorial art?", "what software do you use?" and questions about inspiration and stuff. I decided to open a post to address the series - but this is not a tutorial post on how to. If you know about me or my work, have some friend in commom, chances are you already saw a portrait by me, at least onine. They're all over my deviantArt, facebook, livejournal, orkut, twitter and twitpic, they have been published in China and, if everything goes right, they'll be published again this year. No further comments on the last bit for now.

Os retratos são baseados em fotos, e dependendo da complexidade da figura demoro de 20 minutos á uma hora pra fazer. Um breve histórico de como comecei e não parei foi de que estava na Unesp, curso Artes Visuais e disciplina Processos de Reprodução, e precisava desenvolver uma série de trabalhos aplicada em diferentes suportes. Eu já tinha feito três retratos antes de decidir que trabalharia em cima deles, um meu e dois aniversariantes, meus amigos João e Jin Hyun Joo. Eles eram retangulares e pintados com marcadores. Com isso em mãos [na verdade, depois de escanear e presentear os aniversariantes com os originais] pensei em refazer as cores no computador porque as manchas das canetas me incomodavam. Sou meio perfeccionista nesse sentido. Então depois de limpar, recolorir, recortar e redimensionar os desenhos estava com esses arquivos no pc:

The portraits are drawn from a reference picture, and I take from 20 minutes to one hour to do them. Long story not so short, I started them when I was an Art student in Unesp and the class assignment was to create a serie of works that could be printed in different surfaces. At that time I had three portraits done, before I decided to use them in the college task, a portrait of me and two friends. They had rectangular dimensions and were painted with copic markers. By looking them in the computer [since I handed the original works for my friends as birthday gifts] I thought of repainting them because the copic marks bothered me a little. I'm that kind of perfectionist. Then after some cleaning, cropping and painting, I had this:

"HI! BRAZIL" vol. 1 sample: João Felipe Veloso. "HI! BRAZIL"... on Twitpic"POP" sample: IZM SANMA. Further information and works, pleas... on Twitpic"HI! BRAZIL" vol. 1 sample: JJH. "HI! BRAZIL" vol.1 COMPLETE ... on Twitpic

Coloquei numa pasta que chamei de "POP" no ato, pois o estilo me lembrou de Roy Lichtenstein, menos a parte das grandes dimensões e do feeling geral da história em quadrinhos americana. Daí pra frente começou o brainstorm: Posso fazer mais destes, posso presentear amigos queridos e aniversariantes. Talvez eles gostem. Talvez usem no msn, ou em algum site de relacionamento. Talvez mostrem pras pessoas, façam uma propaganda, passem meus contatos. Talvez dê pra vender ou fazer sob encomenda. Talvez dê pra aplicar em camisetas e buttons. Talvez fique legal. Talvez não. Mas definitivamente dá pra passar na matéria, enfim, produzindo em série [mais um conceito da Pop Art] e achando as aplicações.

I created a folder called "POP" to store these files. I whipped off "POP" because the style and colors reminded me of Roy Lichtenstein works, big dimensions and comic book style aside. Then the brainstorm began: I can do more of these and give to people in their birthdays. Maybe they'll like it. Maybe they'll put it on msn, or in display at a social network website. Maybe they'll show to other people, doing free advertisement. Maybe I can sell them or get comissions. Maybe it'll look nice as a shirt or button pins. Maybe it'll be cool. Maybe not. But oh well, I can do more as a serie of works [another Pop Art concept] and find some use to them to pass in the class. Definitely.

Decidindo por buttons, camiseta e pôster, comecei a produzir retratos em série. Quando aconteceu de entregar o projeto, eu já tinha feito duas coleções de retratos com 24 pessoas mais eu. Para categorizar nas galerias online, batizei as coletâneas de "HI! BRAZIL" volumes 1 e 2:

I decided for button pins, poster and tee as supports for the series, and I started to work in more portraits. When it was time to hand the final products to the teacher, I had two portrait collections featuring 24 people plus me in each one. When submitting them to deviantArt, I called them "HI! BRAZIL" volumes 1 and 2:

Apesar dos retratados não serem todos do Brasil, a conexão deles com o Brasil está por meio de mim e da arte. Pelo menos foi essa a desculpa que eu dei quando apresentei o projeto e o descrevi online. Bem, passei com a matéria, mas não parei com os retratos, como dá pra ver até hoje. O que me motivou a continuar foram duas coisas [fora o sonho de ficar famoso fazendo arte algum dia]: A divulgação e exposição do meu perfil e trabalho por meio dos retratados alavancaram diversas oportunidades e a fé de encontrar aplicações e dinheiro no fim das contas, uma hora, talvez, algum dia. Parti pra fazer celebridades, e novas compilações delas e de amigos. Chamei as coletâneas de retratos de "POP TOP" e depois que passei dos cem retratados, compilei em uma chamada "POP MIX", refazendo alguns dos antigos. Afinal, além da minha técnica melhorar, as pessoas também evoluem. E algumas se vão. Mas a arte é para sempre - Até que eu fique sem computador ou internet.

Though the name suggest Brazilian people, not everyone I portrayed are from Brazil. I have friends all around the world, and they share a connection to Brazil through me and my art. At least that was what I said to my teacher and posted on deviantArt. Well, I passed the class, but didn't stop the portrait work. I still do them to this day. I have two reasons to keep making them [not to mention the dream of being famous doing art someday in the future]: The portrayed people displays them online and it gives access to my art, spreading my name and contacts around, and the faith in actually doing some real money of them, maybe, someday, sometime, whenever. I started making celebrity portraits, calling the collecions "POP TOP". After I hit 100 portraits, I gathered them in the "POP MIX" collection - and for that I also did some reloads because my technic evolved, and some people too. Some people also left my life, for better or for worse, and it's all in display in the portraits series. After all, art is forever - until my computer and internet stop working.

Apresentadas as séries, voltemos ao começo do assunto né. E aí, como faz? Pra começar, pego uma foto de referência. Antes de começar um retrato penso se a foto ficaria legal num formato pequeno e quadrado, no que da pra simplificar em termos de linhas e cores, e em um trecho especial do livro "Mangaka - Lições de Akira Toriyama" [editora Conrad]:

So, with the series background properly introduced, let's go back to the beggining - How do I do them? Well, first, I take a reference picture. Before start to draw anything, I foresee the image in small dimensions into a square frame, what I can break down and simplify to give the piece a clean look, and also this part of the book "The Apprentice Mangaka", by Akira Toriyama [I'm not sure there's an English version of the book, but it was published in French, Italian and Portuguese].

"A GIRL SHOULD LOOK PRETTY IN THE DRAWING, OTHERWISE YOU CAN HURT HER FEELINGS."

Depois de entrar no clima, pego o material: folha sulfite 90g, lapiseira 0.5, borracha e canetas nanquim de espessuras diversas que variam do 0.05 ao 0.3, scanner, laptop e tablet. Usarei o ultimo retrato que fiz de exemplo para esse post, minha amiga Drielli Silveira, lembrando que isso não é um tutorial, só um comentário por cima de como confecciono um retrato da série, do meu jeito:

With everything set in my mind, I organize the necessary tools: paper, mechanic pencil, eraser and ink pens which tip sizes ranging from 0.05 to 0.3 points, scanner, laptop and tablet. I'll use the last portrait I did to brush over the process, my friend Drielli Silveira, but as I said before, this is not a tutorial, just a display on how do I do it in my way:

 "HI! BRAZIL vol.3" sample: Drielli. "POP PORT... on Twitpic

Basicamente o que eu faço primeiro é redesenhar uma foto de referência à mão. Eu poderia vetorizar, mas prefiro não perder a prática da mão já que eu desenho rápido e gosto de ter segurança no traço. Segurança vem de confiança, que vem de prática. Aqui está a foto original:

First, I copy the reference picture by hand. I could vectorize or live trace it, but I rather keep my freehand drawing skills.  I draw fast and I like being confident about it, so I do everything possible not to lose my technique. The belief in itself, the confidence in work, is achieved by determination and lots of practice. Here's the original picture:

Gata. Eu gostei da foto de cabeça para baixo que ela mandou, então resolvi manter isso na versão final - Pra variar o visual da futura composição [produzo a coletânea de numero 6 no tempo livre quando a preguiça não ataca]. Pra começar a copiar o desenho, girei a foto 180 graus, óbvio, tracei e finalizei a lápis e nanquim. Uso papel sulfite comum, 90g, desenhando dentro de um quadrado de 11.5x11.5cm. Escaneando em 300dpi, recortando em formato quadrado e ajustando os níveis de preto-e-branco no Photoshop acabo com isso:

Looks good. She sent this picture upside down, and I like the look of it. It'll be a nice twist when I incorporate her portrait into the 6th collection [I'm drawing new portraits whenever laziness is not around]. So, to start I flip the picture vertically and draw it on a piece of paper by hand. Then I finish the outlines with ink. I draw the portrait in a 11.5x11.5cm white paper square. Scanning it in 300dpi and adjusting the levels in Photoshop, I get this:

O ideal pra mim é que a lineart fique bem fiel, mas isso não é exatamente o mais importante, não quando eu posso redesenhar tudo no Photoshop. "Porque não no Illustrator?" - Porque não tenho paciência de graça e porque meu programa favorito de traçar imagens é o Paint Tool SAI [que uso para os desenhos do projeto GO-GUY]. Aliás, como já frisei antes, tenho prática no desenho manual e frequentei a escola de artes. Praticar bastante compensa nesse sentido, os desenhos saem bons. Pelo menos me esforço para que saiam bons, caso contrário, da pra consertar pelo programa certo. Daí passo a redesenhar algumas linhas que não ficaram boas ou equivalentes à foto de referência original. Em cabelo sempre uso licença artística, alterando volumes e características que não o penteado. Dou uma limpada nas linhas e edito outras, com a ferramenta pincel. Às vezes com a ferramenta caneta.

The idea is that the lineart should looks simmilar to the original picture, but that's not the most important thing. What goes wrong I can fix on Photoshop. "Why not Illustrator" you ask - Because my patience don't work for free, plus, I have more experience with tracing using Paint Tool Sai [my pick for the drawings of the GO-GUY project]. As I said, I have cofidence in my traditional work and went to Art school. Practice pays off, the drawings looks nice in the phisical version. I put extra effort in the quality, but if it's not enough, Photoshop is a safety choice for betterment. I place the reference picture over the scan so I can fix the eventual divergences between the two by drawing it over if that's the case. This is mostly for brows, ears and face.  For the hair, I always draw by the heart, taking an artistic licence from the reality is the norm. But I don't change the hairstyles. I play with the volume and the aspect of it, giving it more or less flow and strands. These editions are done with the brush tool, and sometimes with the pen tool.

Adiciono a cor de fundo, preenchendo também alguns espaços e passando por cima e dentro de todo o preto: caso o preto não seja um 100%, os tons mais sutis que a mistura dá complementam o elo de figura e fundo. Uso essa cor também pra traçar as áreas que precisam ser adicionadas ou corrigidas, como cílios, maquiagem e olhos.

Then I add a background color. I use the same color to fill spaces and areas which needs work like eyes, lashes and make up, and I also use it over the black areas: if the black is not 100% black, then I can add a bit of color on it in order to link the figure to the background. When adding more colors, the shades will blend and it'll bring the picture together.

Lembra o que citei acima sobre uma garota sair bonitinha no desenho? Eu me esforço pra reparar e reproduzir os traços de maquiagem e lábios, a fim de que o retrato fique adorável e bem produzido assim como as meninas se produziram na vida real pra tirar a foto. É importante treinar a observação pra ver a garota por baixo da maquiagem. Onde os cílios terminam, onde a pálpebra tem um risco de delineador. Então construo a maquiagem digitalmente. Comparem o progresso do desenho com a versão que saiu do scanner. Cara limpa, e maquiagem:

Remember that I said a girl should look pretty in the drawing? Some girls take time to look good in the picture in first place, doing their hair and make-up. So I have to take time observating the girl under the make-up - as lovely as she is, I have to be able to see what's an eye crease and what's an eyeliner stroke. Then I start drawing make-up on the girl. Observe the differences between this stage of the work and the image which came out of the scanner, a fresh face and the same face with some make-up on:

Detalhes como lábios e olhos levam traçados simples de tons de pele. Para os olhos, brushes simples sem controle de pressão. Formas básicas dão trabalho demais, dois cliques versos um. Uso esse esquema também para brincos, alargadores e outros detalhes que a mão comum não faz perfeito o suficiente. Adiciono o brilho dos olhos. No caso da Drielli, giro a figura 180 graus e o retrato está pronto:

Details such as lips and inner corns of the eyes are done with simple brush strokes in flesh tones. For the eyes, big one-click brush strokes. I also do earrings and other basic shapes using the brush tool as it is, deactivating the shape dynamics preset. I add some sparkle in the eyes. Then in Drielli's case, I rotate the image 180 degrees and the portrait is done:

Daí é só redimensionar pra 227x227 pixels e postar online. Claro que as dimensões e cores do formato web não valem pra impressão e aplicação dos retratos em suportes físicos. Para cada retrato em 227x227 pixels em RGB de 72dpi há uma cópia de em média 1550 pixels em CMYK de 300dpi para impressão. Como já disse, os retratos foram aplicados em buttons. Fiz isso ajustando as cores para equivalentes em CMYK e com o template de recorte certo, consegui buttons de 2.5cm sem perda de qualidade. Cheguei a fazer alguns de teste e até pensei em vender por encomenda, principalmente os de celebridades, mas o investimento inicial era demais para o meu bolso falido de universitário. Os arquivos continuam aqui caso alguém queira me patrocinar ou consignar qualquer coisa.

Then I scale down the figure to 227x227 pixels and it's ready to share. Since the portraits files on the web have small dimensions and low quality, there's not much you can do with them on the matters of printing. But I can work with them because for each 227x227 pixels portrait in 72dpi there's a copy in CMYK 1550 pixels 300dpi that's suitable for printing purposes. As I said before, the portraits were turned into button pins. I did it by adjusting the colors from RGB to CMYK, editing and cropping the figures on a circular template. Then I ended with 1inch pins of great print quality. I thought about selling them, specially the celebrity ones, but I had money issues - my life as a broke college student, what else is new? Anyways, the files are still here and ready to print if anyone wants to sponsor me or anything.

 

Claro que apesar da resolução não dá pra imprimir um quadro da dimensão do Richard Phillips no quarto de Chuck Bass [Gossip Girl], mas acho que a importância do fato é pequena dado que a não ser que um grande fan de celebridade ou egomaníaco queira um desses sobre uma estrela do rock ou si mesmo. Muitos retratos combinados é que dão o tom e diversão do projeto - Hoje em dia tenho mais de 200 retratos. Estava pensando de qualquer hora caso role uma exposição, o leque de possibilidades de organização e modos de mostrar os retratos. Com o tanto de pessoas que tenho, da pra fazer várias mini-séries, agrupando os retratos por sexo, cores de fundo, cor de cabelo, ou por temática - países do mundo ou... Óculos, por exemplo:

Though the bigger files can be printed in bigger sizes, you can't get something in the dimensions of, for instance, the Richard Phillips in Chuck Bass room from Gossip Girl. Of course it doesn't matter unless you're a huge fan of some celebrity I portrayed or a huge egomaniac. One portrait isn't as impressive and fun as the collections. Given today I have more than 200 portraits, I was thinking about all the artistic options I have for displaying them in case I get an expo contract or just want to play around. There are lots of possibilities. I could organize them in mini series grouping the portraits by sex, background color, hair color, or by themes - countries or... Glasses, for instance:

Não estou aí embora use óculos. Preciso de um retrato mais atualizado, talvez eu o faça e coloque aí mais hora menos hora. Valeu de teste, enfim.

I'm not in this one tho I actually do wear glasses. I need a new and up-to-date portrait, so I may take a hint from it. It's a possibility, anyways.

Também me perguntam se cobro, claro. Eu cobro, e barato. 25. Reais no Brasil, dólares no exterior - aceito paypal. Não costumo mandar a versão pra impressão, e termos de uso seriam o básico de não alterar a arte nem tentar lucrar em cima fazendo canecas personalizadas, camisetas, pôsters e o que der na cabeça e a resolução baixa permitirem. Não tem essa de achar que é caro ou que não sou razoável, quando na verdade eu devia cobrar dez mil reais pra não usarem o live trace e colocarem o meu nome em cima como já fizeram no passado. Confiram:

I get questions about if I charge for portraits, and how much. Of course! I do charge, and it's cheap. 25. 25 bucks in Brazilian Reais if you're from here, and 25 bucks in USD if you live abroad - I take paypal. I don't usually send the high resolution version, and the terms of use would follow some Creative Commons standard guidelines like not altering the art in any means or try to profit from it like making posters, t-shirts or whatever else you could do with the low resolution internet file. I don't think by any means I'm greedy or unreasonable, specially when I should charge 10 thousand bucks for people to not use livetrace and put my name on it, as it happened before. Take a look:

.

.

.

Pois é né. Enfim, fica aqui o agradecimento a todos os retratados que participam do projeto, um beijo a todo mundo que ficaram e se foram, etc. E aos leitores do blog. Um lembrete é que estou sempre aberto a negócios. Me mandem um email qualquer coisa! Contatos diversos na minha página de perfil.

I know, right? So, to wrap it up, thanks to all who let me portray you. And to the blog readers. Also, I'm always open for business, just send me an e-mail if anything and you feel like it. My contacts and profile are all up my profile page.