IZM's DIARY

MARTINI

Esse é o Martini, filho do Cezar, adotado no fim de 2018. Fazia um tempo que o Cezar tava obcecado com galgos, e agora que chegou um na família, pintei uma miniatura de presente.

This is Martini, Cezar’s late 2018 adoption. Cezar wanted an italian greyhound for some time, and now that he’s got one I painted a miniature as a gift for the family.

GGE.me - @calcaireblanc @lebellemartini.jpg

Essa peça é especial por vários motivos - foi a primeira pintura de um pet especifico, e a primeira “jóia” da minha produção, aproveitando uma armação de broche vintage, de prata, e com o vidro original. O broche também é pingente, todo caprichado. Tentei desenhar, pintar e ornar pra ficar bem fino.

This is a special piece for some reasons - it’s the first pet portrait I’ve done, and also my first miniature qualifying as a jewel. I painted it to match a vintage sterling silver and glass frame, wich I got in a flea marke. It’s a brooch and also a pendant. I wanted the piece to be fancy.

Depois de rascunhar e pintar a figura do Martini, escolhi ultramarinho pro fundo - Um azul comum em miniaturas por causa da cor lindíssima e pigmento caríssimo. Usei o mesmo tom num retrato que fiz do meu amigo à moda renascentista em 2016. Agora os 2 têm retratos combinando.

After drawing and painting, I chose an ultramarine background - a typical color found in antique miniatures, because of its noble origins and associations. I used the same blue in a renaissance style potrait of Cezar in 2016. Now he and Martini have matching portraits.

Como é uma peça bem especial, assinei e datei o verso da pintura. Terminado o broche, fiz uma caixinha e ate tentei dar um lacinho, que não rolou. Empacotei e levei pra SP, onde entreguei de surpresa depois de um jantar. Ele curtiu.

The finishing touch is my signature in the back of the watercolor, and because it’s such a special piece, I fancied some latin words in it. Then I packed it in a custom box and surprise gifted my friend after dinner. He liked it a lot.

IZM X CACETE COMPANY

uns looks do CACETE

GGE.me - IZMxCACETECOMPANY.gif.gif

Aproveitando que a coleção #ARQUIVO06 finalmente tá a venda no site da Cacete, peguei meu desenho e montei essa animação no estilo da nova camisa. Fiz tudo no After Effects pra dar uma força na divulgação, editando o formato pra história e pro feed do Insta, já que é a última parte da nossa colaboração. Aqui embaixo vão os links das peças e um pouquinho de texto pra fechar essa tour.


GGE.me - IZMxCACETE.JPG

No meio de Janeiro eu marquei um photoshoot com as manas Alexandre e Thiago - pedi um help pra começar a botar cara (e mais) no sol e também vestir a camisa Cacete, literalmente. O resultado ficou mais ou menos porque sinceramente, demorei pra ficar a vontade (ainda tenho muito ângulo pra descobrir e treinar), então descartei quase todas as fotos com o look dos Jogos Aquáticos.

Foto principal por Alexandre Pinheiro. Fotos menores por Thiago Rocha

Mas nem tudo foi perdido - em compensação, as fotos da Bold ficaram ótimas. E quando o pessoal da Fundies me mandou uma idéia, peguei a minha favorita da sessão Cacete e trabalhei em cima da pose - primeira vez que me uso de referência, normalmente eu faço meus modelos no The SIms. O lance da Fundies começou com “… what about a trans guy?” e terminou em 4 ilustras, arquivadas aqui.

FLSH FINAL ACT

08/12/2018, Rio de Janeiro - RJ.

Em Dezembro passei no Rio com artes pra dar e vender - esse par de brincos foi pro casal Rodrigo @fritobear e Leon @completasso, que me levou no Museu Nacional de Belas Artes (em pessoa), e pra festa Flesh (na orelha do Leon). Leon me prometeu que conseguiria uma foto, dito e feito, arrasou!

Last December I took my art to Rio de Janeiro and gifted this pair of earrings to a fun & friendly couple Rodrigo @fritobear and Leon @completasso, who took me to the museum (in person) and later to a sex party (in Leon’s ear). He promised me a pic, and he got it. Work friend!

As fotos da festa ficaram ótimas: FLSH FINAL ACT - DEZEMBRO 2018 por GATARIA

XX

Nesse verão resolvi fazer algo de diferente, então pintei uma série de pingentes de xinxa. Testei cores e moods, e esses são meus resultados. Nesse fim-de-semana passo no RJ, e levo elas comigo pra vender, muambar e escambar.

This summer in Brazil I’m going to Rio de Janeiro to sightsee and sell art. I´ve worked on this set of XX pendants and I'm happy to say that some pieces are already sold, I’ll only have to deliver. It’s gonna be fun.

WHO IS SHE?

Do luxo ao lixo.

Miniatura no estado original, 09 de Setembro de 2018, e depois da limpeza

Mês passado passeei em SP e comprei uma lembrancinha - um retrato em miniatura achado numa garagem do Bixiga. Apesar de velha e suja, vi qualidade na peça. Ainda mais comparada com as tranqueiras que eu vi por lá:

Um mês depois, curioso pra olhar a pintura de perto, fui abrir a peça - Queria saber se era uma antiguidade ou tranqueira de 1920-40. Se era uma “francesa genérica” ou se era uma francesa de original. E daí começou uma tour no Instagram. Foi legal, recebi dicas e feedbacks, e salvei tudo num destaque “who is she?”.


Abertura e Limpeza/Opening and Cleaning

O verso do quadro tinha um papelão pregado que não fazia parte do conjunto. Removi. Por baixo dele, o fundo original, de jornal. Na frente a redoma é de vidro, a miniatura pintada em osso. Limpei a moldura e o vidro com microfibra, e tirei a poeira da mulher usando um pincel seco.


Moldura e Fundo/Frame and Back

A miniatura foi pintada em osso, e a redoma que a cobre é de vidro, então supus que a moldura, se original, também foi feita com material bom, e não plástico.

Achei vários sinais de que a miniatura não é coisa do nosso século, com a confirmação no verso:

O jornal colado no verso da miniatura é o Clef du cabinet des princes de l'Europe, escaneado e arquivado pela Biblioteca Nacional de Luxemburgo Online. Luxemburgo é um país vizinho da França. Combinou com a cara de francesa dela.

Europa nos 1700s/18th Century Europe

Alem do titulo completo, dava pra ler um pouco da data do jornal - Décembre ___6., e o número das páginas 422 e 4__. Pesquisei as edições de Dezembro das décadas terminadas em 6, e achei as correspondências em na edição de Dezembro de 1756. O jornal/folhetim consistia de noticias sobre politica e tambem fofocas de época, o que deu uma dica pra procedência e círculo social da mulher no retrato.

GGE.me-MMEBACK.gif

Daí passei a tentar traduzir um papel que acompanhava a pintura, uma etiqueta, com uns rabiscos. Suspeitei que o nome e data foram escritos recente, porque parecem de lapiseira, talvez só uma notinha dizendo quem é o dono do retrato, como em primeiras páginas de livro. Mas aí pesquisei e aprendi que lapiseiras já existiam nos 1750, então “Madame Sophie” e “1779” pareciam apontar pra identidade da própria.


Modas/Fashion

A primeira coisa que me passou na cabeça quando eu vi a miniatura na garagem foi que ela era a cara das princesas do MASP, pintadas pelo Nattier. Se eu não comprei uma francesa, comprei alguém com cara de francesa. Francesíssima.

Mesmo cabelo, mesmas modas. Por causa da cara e do jeito dela, concluí que se era um retrato de socialite, ela não era austríaca, escandinava, alemã e nem russa. O jornal de Luxemburgo no verso e o nome Sophie escrito em anexo confirmaram o óbvio.

Logo depois de descobrir essa “Madame Sophie”, um amiguinho disse que googleando “Madame Sophie 1779” saía uma dona com a mesma cara e pose da miniatura. Fui conferir e -surpresa!, era praticamente uma xerox das princesas do MASP porque foi irmã delas!

Madame_Sophie_de_France_en_vestale_(après_1748).jpg

Sofia de França, filha de Luís XV de França. Também pintada por Nattier.

Signature_of_Princess_Sophie_(Philippine_Élisabeth_Justine)_of_France,_Madame_Sophie_in_1753_at_the_marriage_of_the_Prince_of_Condé.png

Sophie tem uns poucos parágrafos na Wikipedia, os editores resumindo que a fia nasceu e ninguém viu, morreu e ninguém deu falta. Tudo faz sentido. Tão esquecida pela história que terminou numa garagem em SP, e não no museu junto com as outras. Agora a acolho em minha humilde residência.

THIAGO

@thgrch

Enquanto eu tava pintando os broches da Linn, pensei no meu amigo Thiago e ofereci deu fazer um broche pra ele. O Thiago é a melhor pessoa que conheci na região (sul-fluminense), e quem me apresentou a marca Cacete Company.

Além dessas artes que rendemos, a gay também tem os seus corres - recente, foi premiada no circuito LGBT com o mini doc “Bicha Preta”. Fica o link pra quem quiser um insight pros nossos lados do Brasil: